terça-feira, 4 de junho de 2013

flor de barro

Olivia disse à sua mãe que as folhas estavam agitadas dentro dela. E que, às vezes, caíam levemente, balançando de um lado a outro - Olivia fazia o balançar com a cabeça, enquanto alguns fios de cabelo invadiam sua face - e desciam "pr'onde, mãe?". A menina contou que quando as folhas caiam pra cima, saiam pelos olhos, ou em um susto, pela boca, como se estivesse assoprando as outras que ficaram lá dentro, bem presinhas aos galhos, para elas se divertirem também. Eu não tô triste, mãe. Chorar folha é divertido, depois eu posso vê-las voando, sabia? Filha, não dá pra cair pra cima. Olivia insistiu que sim. A mãe disse que ela só pode estar de ponta-cabeça. Riu com os olhos brilhando, arregalados, e respondeu que 'pode ser'. E ficou tentando plantar bananeira. Mas as que caem lá dentro, filha, vão pousando ai, na tua barriguinha, e se desfazem em húmus. Dai, um dia, outra árvore cresce ai, ou uma flor. Pode ter passarinho, também, mãe? Depois desse dia, além de folhas, a menina chorava penas. E quando cantava, era uma bagunça de coisas dançando no ar. Olivia, chega, você já levou muitos tombos, você vai se machucar! E ela caia cada vez mais pra cima. Apesar da dor de cabeça, e dos pés dos outros que, não raro, feriam seus olhos, continuou invertida. Olivia gostava muito do céu e das frutas muito doces e ácidas que cresciam nela. Era uma menina muito sabida de sabiás. "O sabiá-laranjeira tem um canto muito bonito, dizem que ele canta o amor, mãe." E falou que, quando o seu coração doía, eram seus passarinhos bicando pra matarem a fome. E, então, entendia. Sentia o voar. As crianças sempre Entendem.

4 comentários:

Anônimo disse...

Hora de partir, se cuida.
Adeus.

Relicariouro disse...

mais um adeus?

Anônimo disse...

Sim...
A palavra coragem é muito interessante. Ela vem da raiz latina cor, que significa "coração". Portanto, ser corajoso significa viver com o coração. E os fracos, somente os fracos, vivem com a cabeça; receosos, eles criam em torno deles uma segurança baseada na lógica. Com medo, fecham todas as janelas e portas – com teologia, conceitos, palavras, teorias – e do lado de dentro dessas portas e janelas, eles se escondem...
O caminho do coração é o caminho da coragem. É viver na insegurança, é viver no amor e confiar, é enfrentar o desconhecido. É deixar o passado para trás e deixar o futuro ser. Coragem é seguir trilhas perigosas. A vida é perigosa. E só os covardes podem evitar o perigo – mas aí já estão mortos. A pessoa que está viva, realmente viva, sempre enfrentará o desconhecido. O perigo está presente, mas ela assumirá o risco. O coração está sempre pronto para enfrentar riscos; o coração é um jogador.

https://www.youtube.com/watch?v=CGrR-7_OBpA

"If I could start again,
A million miles away,
I will keep myself,
I would find a way"

Relicariouro disse...

E os fracos, somente os fracos, vivem com a cabeça; receosos, eles criam em torno deles uma segurança baseada na lógica. Com medo, fecham todas as janelas e portas. Só os covardes podem evitar o perigo.